IATF: cuidados que você deve ter para evitar prejuízo

IATF: cuidados que você deve ter para evitar prejuízo
Publicado em: Uncategorized , INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL , REPRODUÇÃO BOVINA , TECNOLOGIA ,

A IATF - Inseminação artificial em tempo fixo - permite que as vacas sejam inseminadas e se tornem gestantes ainda no começo da estação de monta. Dessa forma, é possível aumentar a eficiência reprodutiva do rebanho, diminuindo o período de serviço. Mas para que tudo ocorra bem, é necessário elaborar uma estratégia eficiente, fazer todo o planejamento e monitoramento. O pecuarista precisa ser um produtor organizado e se atentar aos mínimos detalhes.

Os erros mais cometidos na IATF 

Veja agora o que pode te levar a ter grandes prejuízos no seu processo de IATF durante a Estação de monta: 

1 – Não procurar um veterinário

O veterinário é um profissional que não se pode deixar de consultar. Pois ele é quem tem o conhecimento sobre os animais e é capacitado para realizar a escolha de qual o melhor protocolo para cada fazenda. Ele também é o responsável por indicar os produtos adequados, pela implantação e pelo acompanhamento do programa reprodutivo.

É função do médico veterinário decidir qual a melhor estratégia para ser feita e definir quais animais passarão pelos procedimentos. Com certeza a falta desse profissional traz prejuízos em um curto espaço de tempo. Sem o conhecimento técnico, o pecuarista pode fazer as escolhas erradas, prejudicando todo o seu rebanho. O sucesso da reprodução animal está muito ligado a capacitação desse profissional.

Homem em procedimento de IATF2 – Não montar uma infraestrutura adequada

Para realizar a IATF é necessário que se monte uma infraestrutura adequada para a concretização dos procedimentos. Não é uma técnica barata. Os custos são altos, principalmente porque existe a necessidade de adquirir uma equipe especializada de mão de obra e produtos de qualidade. 

Os materiais genéticos necessitam de cuidados como refrigeração adequada. E não podem ser misturados com demais suprimentos. Além disso, é importante que o protocolo seja feito por lote, pois facilita o monitoramento da gestação e o acompanhamento dos primeiros dias de vida dos bezerros.

Outro ponto que deve-se considerar é que, quando falhos, podem trazer maus resultados, como por exemplo, falha na detecção de uma vaca em cio, tempo incorreto do serviço e erros de identificação de um animal. Ou seja, uma boa infraestrutura evita muitas dores de cabeça ao pecuarista. 

3 – Iniciar a estação de monta no período das secas

No Brasil a melhor época para começar a estação de monta é no início das chuvas, pois as vacas precisam de boa nutrição no período pós-parto e de estabelecimento de nova gestação. E nessa época o pasto fica abundante e com melhor qualidade.

Dessa forma, os bezerros nascem na melhor época, no período da seca, uma vez que mesmo não tendo tanto pasto disponível, as chances de adoecerem por parasitas são bem menores.

4 - Não prestar atenção no tempo de descongelamento e higiene

Importantíssimo prestar atenção ao tempo de descongelamento das doses de sêmen e da temperatura da água na qual estas estão sendo descongeladas. O técnico responsável por esse serviço e montar o aplicador deve estar com as mãos bem higienizadas e manusear corretamente os equipamentos.

No momento da introdução do aplicador, o profissional não pode entrar em contato com fezes ou qualquer outra sujeira. A higiene neste manejo é de extrema importância. Para evitar esses e mais outros prejuízos, é importante adotar todos os processos indicados pelos protocolos.

Adotando os Protocolos IATF!

Os processos dos protocolos têm como finalidade prever, planejar e otimizar o número de vacas prenhas, o período de nascimento e o peso dos bezerros. Seu principal objetivo é sincronizar o cio das vacas de todo um lote de produção ou rebanho em um curto e determinado período de tempo. Desta forma, é possível manter maior controle e praticidade em todo o procedimento, gerando um número maior de bezerros mais saudáveis, mais pesados e de forma mais rápida.    

A inseminação IATF utiliza de protocolos hormonais que, por proporcionarem maior controle sobre a ovulação, permite inseminar um número maior de animais em menor tempo possível. A prática do protocolo, acompanhada por profissionais capacitados, provoca uma melhora visível na eficiência reprodutiva das fazendas. Mas se o pecuarista não contratar uma equipe de profissionais, a tendência a atrair uma série de prejuízos é certeira.

Cuidados que precisam ser tomados com os manejos

Ao apontarmos os erros, uma noção geral do que deve ser feito já começa a se formar em nossas cabeças. Mas vamos ser mais claros? Um bom passo a passo nunca é demais. Confira agora

- Manejo Alimentar

Para que os animais atinjam índices reprodutivos satisfatórios, é necessário que eles estejam em bom estado corporal, uma vez que a atividade cíclica ovariana só ocorre em vacas que estiverem com o balanço energético positivo, pois a reprodução é uma das últimas prioridades do animal.

Importante também dar atenção ao fornecimento de sal mineral, para que o animal tenha à sua disposição os nutrientes que precisa para desenvolver as suas atividades reprodutivas.

- Manejo Ambiental 

O animal precisa se sentir confortável no ambiente em que está. Isso interfere diretamente na reprodução das vacas. É importante colocar à disposição dos animais bebedouros contendo água de qualidade e fácil acesso a áreas sombreadas.

Esses detalhes contribuem para o controle do estresse térmico, o que consequentemente, contribui para a concepção e manutenção da gestação.

A presença de cachorros, por exemplo, ou manejos estressantes, podem elevar as taxas de cortisol dos animais, comprometendo a reprodução, o comportamento estral e a ovulação das vacas. 

- Manejo Sanitário 

Necessário também avaliar a saúde geral dos rebanhos. Importante realizar exames anuais e utilizar programas de vacinação. Pois existem doenças que podem afetar diretamente a reprodução dos animais por causarem abortos e percas embrionárias, como por exemplo a leptospirose, a rinotraqueíte bovina, a diarreia viral bovina, dentre outras doenças.

Ainda tem as doenças que podem afetar indiretamente a reprodução, pois podem levar a quadros de febre, anemia, e outros sinais clínicos, que afetam a saúde animal e a sua capacidade reprodutiva. 

Lote de bezerrosEvite o máximo de prejuízo com a IATF bem-feita

A implantação de um programa de IATF seguindo todos os protocolos e cuidados necessários vai proporcionar a segurança de estar fazendo um trabalho bem feito. Para te auxiliar nessa organização, conte com o app de controle pecuário Fertili 360. Com ele, você reduzirá a margem de erros ao longo do processo além de aumentar a garantia do retorno financeiro.

image/svg+xml