Evite Parasitas Comuns em Gado de Corte

Evite Parasitas Comuns em Gado de Corte
Publicado em: BOVINOCULTURA GADO DE CORTE SAÚDE BOVINA

O Brasil é o maior exportador de carne em toneladas. Porém, apesar do sucesso da pecuária brasileira, os animais ainda são bastante suscetíveis a doenças, especialmente às parasitoses, causadas por parasitas comuns em gado de corte.

Parasitas comuns em gado de corte afetam a produção

Gado de corte com parasitose

Doenças como as causadas por parasitas, geram prejuízo para os criadores. Ou seja, as enfermidades comprometem a qualidade da carne e aumentam gastos com veterinários. O que reduz a lucratividade da fazenda. 

Por isso, é hora de conhecer os parasitas comuns em gado de corte e entender como evitar esse problema. Portanto, preparamos uma lista com os parasitas que mais adoecem os rebanhos de gado de corte.

Boa leitura!

Carrapatos: um dos mais conhecidos

Parasitas comuns em gado de corte

Os carrapatos são um dos parasitas mais comuns em gado. Na verdade, eles se tratam de ectoparasitas. Ou seja, parasitas que se alojam na superfície do animal hospedeiro. Por esse motivo, é bastante fácil de identificá-lo, bem como de fazer o tratamento correto.

Um dado muito interessante é que, em um pasto, apenas 5% dos carrapatos estão nos animais. Enquanto isso, 95% estão no ambiente. Isso dá a falsa sensação de que aplicar carrapaticida no ambiente é mais eficaz. Porém, a verdade é que o tratamento feito nos animais tem resultados melhores.

Para isso, é preciso fazer o tratamento na melhor época (entre o final do período de seca e início do chuvoso). Isso porque a temperatura, umidade e chuva interferem na multiplicação dos carrapatos.

Na hora de aplicar o carrapaticida, siga à risca as recomendações do fabricante. Em geral, são realizados de 5 a 6 banhos nos animais com intervalo de 21 dias.

Dermatobia hominis (berne)

O parasita captura moscas e enche seu abdômen de ovos. Assim, quando a mosca pousa sobre o bovino, a larva inicia sua fase parasitária. O controle desse parasita comum em rebanhos de gado de corte deve ser feito através de pulverizações e banhos higiênicos.

Por sua vez, o tratamento deve ser feito a partir do pico da primavera, por um período de 90 dias, para que seja eficaz.

Nematoides gastrintestinais: vermes

Vermes de gado de corte

Esse parasitas são comuns em gado e podem se infestar facilmente. Pois, quando um animal está infectado, os vermes se acasalam no tubo digestivo e os ovos saem no bolo fecal. Com a umidade, os ovos se desenvolvem e as larvas eclodem. Então, durante a pastagem, o animal ingere novamente as larvas, aumentando a infestação.

Assim, a época ideal para tratar é no período seco. Pois, as larvas utilizam a umidade para se locomover do bolo fecal até as plantas do pasto. Para um tratamento eficaz, são necessárias 3 aplicações de vermífugos durante o início, meio e fim da época de estiagem.

Babesiose

Junto com a anaplasmose, a Babesiose forma o que chamamos de Tristeza Parasitária Bovina — TPB —, doença transmitida pelo carrapato. Essa é uma parasitose bem grave. Pois, tem um impacto profundo nos rebanhos, visto que gera altos índices de mortalidade e morbidade, redução na produção de carne, aborto e queda na fertilidade dos animais.

Apatia, emagrecimento acentuado, anemia, febre, urina vermelha, icterícia e diminuição na ruminação são os sintomas mais comuns. Sendo assim, logo que o criador notar qualquer um desses sintomas, deve chamar um médico veterinário para diagnosticar e iniciar o tratamento o mais breve possível.

Miíase

Mais conhecida como “bicheira”, é uma infestação de larvas pela mosca Cochliomyia hominivorax. As larvas se hospedam em feridas abertas. Com isso, há prejuízos para o criador, pois quando não tratada, a Miíase prejudica o ganho de peso do animal e afeta a qualidade do couro.

A melhor maneira de evitar e tratar, é tendo os cuidados básicos com a saúde do gado, tratando das feridas para que as larvas não se alojem.

Boa Gestão Para Saúde Do Gado

Agora você já sabe quais são os parasitas comuns em gado de corte. Também sabe que eles podem causar grandes prejuízos para a fazenda. Por isso, é fundamental investir na prevenção e tomar as medidas necessárias o quanto antes assim que perceber que o rebanho está infestado.

Para detectar sinais de doenças no gado é fundamental monitorar o rebanho com bons aplicativos de gestão pecuária. Porém, além disso, é importante ter uma base sobre como modernizar a fazenda e torná-la mais lucrativa.

Quer melhorar os resultados da sua criação? Então, faça o Treinamento Metodologia 360 da Fertili é grátis. Juntos, podemos transformar sua fazenda em um investimento rentável!