Como melhorar a gestão das terras na pecuária

Como melhorar a gestão das terras na pecuária
Publicado em: FAZENDA GESTÃO PECUÁRIA TECNOLOGIA

A terra é um elemento fundamental para a atividade pecuária. Por isso, a gestão das terras de uma fazenda é tão importante. Uma fazenda extensa, com solo fértil e irrigado é tudo que um pecuarista valoriza. Afinal, não há dúvidas de que uma terra boa e bem gerenciada é a garantia de produção mais rentável.

Portanto, fazer a boa gestão da fazenda pecuária também é usar a terra com sabedoria. Assim, o bom pecuarista sempre está atendo aos cuidados com o solo e o pasto. Mas também, com o pastejo e a distribuição dos lotes de gado.

A Boa Gestão das Terras Elimina Incertezas

Áreas de pastagem na pecuária

Quem faz a gestão da fazenda pecuária sempre pensa em monitorar o gado. Isso realmente é relevante. Porém, também é preciso fazer uma boa gestão das terras onde esse gado come.

Nesse sentido, a tecnologia de gestão de áreas e lotes é fundamental. Em especial, na hora de usar as áreas de pastagem para a criação de gado de forma inteligente. Como por exemplo, com piqueteamento e outras práticas que aumentam a taxa de lotação.

Desse modo, uma ferramenta para gerenciar áreas de pastagens e lotes irá colaborar para manter o solo saudável e bem aproveitado.

Lucre Mais com uma Gestão de Terras Eficicente

Para você, o que significa fazer a boa gestão das terras da fazenda?

  1. usar os hectares de forma adequada.
  2. fazer com que a propriedade aumente os níveis produtivos.

Na verdade, a resposta é mais complexa e vale para as duas alternativas. É importante fazer a boa gestão das áreas e lotes da fazenda para utilizar a terra de forma racional.

Para aproveitar a terra racionalmente é importante usar bem a capacidade produtiva de cada hectare. Além disso, você pode fazer de uma área pequena e restrita uma base produtiva mais fértil. Por isso, aproveite cada centímetro da terra disponível para produzir arrobas de forma inteligente. Assim, você poderá multiplicar a taxa de lotação.

A Função do Pasto na Gestão de Terras

Uso de terras na pecuária

Uma pesquisa da Embrapa aponta que cerca de 90% do rebanho de corte bovino do Brasil é criado em pecuária extensiva. Ou seja, a pecuária com gado a pasto. Por isso, as pastagens são tão importantes para os pecuaristas do Brasil.

Por aqui, os pastos são a principal fonte de alimento do rebanho bovino e precisa ser bem cuidado. Uma das principais preocupações do produtor de carne e leite é ter alimento (capim) sempre nutritivo para o gado. Para fazer isso, é preciso cuidar do solo e da saúde das forragens.

Cuidados com o Pasto na Pecuária

Em resumo, o Brasil ainda tem muitas áreas de pasto degradas. É importante que o pecuarista se atente para isso, fazendo manejo de recuperação das pastagens. Afinal, isso também é gestão de terras.

Quando o uso constante da terra é feito de forma inadequada alguns danos são perceptíveis no solo e na produção. Esse tipo de dano prejudica o cultivo de gramíneas para pasto. Além disso, pastos mal cuidados podem trazer muitas perdas econômicas para o produtor rural. A mais perigosa o surgimento de áreas com degradações irrecuperáveis.

Recuperação de pastagens para pecuária

A recuperação das pastagens precisa ser rotina do pecuarista. Sabe aquele esquema de "usou, guardou"? Pois é! Funciona assim, quando o gado termina de usar o pasto, é importante verificar o estado do solo e fazer o manejo de recuperação adequado. Porém, o mais importante de tudo é não abandonar áreas de pasto.

O Fertili 360 ajuda a gerenciar terras

A nova pecuária brasileira está cada dia mais competitiva. Portanto, exige que o  produtor rural modernize toda sua cadeia produtiva. Por isso, é importante aprender sobre gestão de pecuária e pecuária moderna. Para isso, a Fertili tem um curso grátis de gestão pecuária que você pode fazer agora mesmo.

Além disso, se você já é um gestor rural, temos o Fertili 360, um aplicativo de precisão de dados para pecuaristas. Com o Fertili 360, é possível fazer a gestão das áreas, dos lotes e do gado individualmente. Com ele, é possível entender quais são as áreas e os bovinos mais produtivos. Assim, você poderá sempre focar no que dá certo e produzir mais.