As Raças Bovinas Da Produção Pecuária Brasileira

As Raças Bovinas Da Produção Pecuária Brasileira
Publicado em: BOVINOS RAÇAS BOVINAS REPRODUÇÃO BOVINA

O rebanho de gado do Brasil é enorme. Portanto, é comum que haja uma variedade de raças. Obviamente, umas mais populares que outras. Contudo, muitas pessoas não sabem a variedade de raças bovinas presente no país. Por todo o Brasil são comuns diversas raças de gado. Cada uma com uma finalidade e características especiais.

Divisão das Raças Bovinas

Em geral, os bovinos podem ser divididos em duas classes. Primeiramente, temos os zebuínos. Um gado que veio da Ásia. Além disso, temos os Taurinos. Que são bovinos de origem europeia.

No Brasil, os zebuínos são mais comuns (cerca de 80% do rebanho). No entanto, o gado zebu brasileiro no geral, são fruto da cruza com outras raças. Essa técnica é muito usada para dar o gado Zebu, aspectos produtivos mais comuns no gado europeu.

Raças Bovinas Da Produção No Brasil

Em suma, a pecuária bovina é um dos principais setores da economia. Portanto, o Brasil justifica o sucesso dessa atividade ao bom uso das raças bovinas presentes no País e ao melhoramento genético dos rebanhos.

Entretanto, os bovinos que compõem o rebanho brasileiro e que fazem nossa pecuária ser tão respeitada foram selecionados pelo clima tropical. Nesse cenário, predominam os animais resistentes ao calor.

Portanto, a partir de agora vamos conhecer melhor cada uma das raças bovinas mais populares no Brasil.

Nelore 

Bovino da Raça Nelore

O gado Nelore é o mais comum do Brasil. Portanto, já se tornou um símbolo da pecuária nacional. Afinal, se trata da raça que compõe 80% do rebanho bovino do país.

Em resumo, o Nelore é uma raça muito procurada pelos pecuaristas de corte. Afinal, a raça tem boas características de produção de arroba e o manejo é mais simples.

De modo geral, Nelores têm pelagem branca, que pode ter tons de cinza claro. As orelhas pontudas e chifres curtos. Porém há algumas variações de gado Nelore mocho. Ou seja, sem chifres.

Guzerá 

Segundo historiadores, essa foi a primeira raça de zebu que foi trazida para o Brasil. Apesar de antiga, a raça Guzerá ainda é bastante usada na pecuária leiteira. Contudo, tem dupla aptidão.

Os bovinos Guzerá possuem um par de chifres grandes e curvados para cima. Além disso, têm uma pelagem que varia em tons de cinza. Por fim, os bovinos dessa raça são de grande porte, muito férteis e resistentes à seca.

Gir

Basicamente, essa é a raça Zebu mais famosa pela produção de leite. O gado Gir é indiano e seu cruzamento com a vaca Holandesa resultou na raça Girolando, também famosa na pecuária de leite brasileira.

Fisicamente, esse gado tem orelhas enroladas na parte superior. Geralmente, os chifres compridos e torcidos para baixo. Além disso, a pelagem costuma variar do vermelho ao amarelo. Porém, pode apresentar algumas pintas. Em sumo, o gado Gir é fértil e dócil.

Cangaian 

O gado Cangaian vem do Sul da Índia. Contudo, não é das mais comuns da produção brasileira. Entretanto, ainda é presente e somente para a produção de carne. Os bovinos dessa raça são pequenos e têm chifres longos e grossos. Em resumo, é uma raça muito resistente ao calor e a doenças.

Tabapuã

Essa é uma raça híbrida. Na verdade é o resultado da cruza de Nelore, Gir, Guzerá e mochos do Brasil. Ou seja, uma raça nacional. Porém, já presente em outros países. A raça Tabapuã é bastante indicada para a pecuária de corte.

Basicamente, não apresenta chifres e a pelagem varia do branco ao cinza. Além disso, o gado Tabapuã tem boa  formação muscular.

Sindi

A raça Sindi vem do Paquistão. Por isso, resiste bem ao clima seco e com escassez de alimento. Portanto, é uma raça boa para o solo nordestino. De modo geral, serve para a produção de leite e carne. Além disso, são pequenos, com chifres curtos e pelagem vermelha.

Indubrasil 

Aqui está mais uma raça híbrida e nacional. O gado Indubrasil é resultado da cruza entre Nelore, Gir e Guzerá. Portanto, é uma raça boa para a pecuária de corte. Geralmente, é um gado de pelagem branca, cinza ou vermelha e tem chifres médios.

Angus

Bovino da Raça Angus

Enfim, chegamos à raça Angus. A raça taurina mais popular no Brasil. Em resumo, o Angus se popularizou a partir do investimento de grandes empresas, como o MC Donald’s. Que criou um hambúrguer com a carne Angus. Esse gado é famoso por ser precoce e fértil. De modo geral é uma raça boa para produzir carne premium. Além disso, têm pelagem curta e de cor preta ou vermelha e são mochos.

Caracu

É um gado taurino português, resistente às doenças endêmicas brasileiras e que alcança níveis de engorda mesmo em pastagens ruins. Esse gado foi criado para a produção de leite, de carne e como animal de tração. De modo geral, apresenta pelos lisos, amarelados ou alaranjados, podendo chegar ao vermelho tijolo.

Charolês

Bovino da Raça Charolês

A raça Charolês é taurina e de origem francesa. São um gado com facilidade facilidade de engordar em confinamento. Como exemplo disso, os machos adultos chegam a atingir mais de uma tonelada. Além do peso, são famosos pelos bons resultados na pecuária de corte. Fisicamente, tem pelagem branca ou creme e narinas rosas.

A Importância da Raça Na Pecuária Intensiva

Agora que você tem todas as informações, vamos pensar na sua produção. Afinal, as raças bovinas são importantes para entender de melhoramento genético do gado. Como já sabemos, a genética é um dos fatores para ter uma fazenda mais intensificada e produzir mais.

Por isso, aqui na Fertili temos algumas soluções para que você faça a gestão da fazenda e encontre meios de aumentar a produtividade. São eles:

Se você acha que sua fazenda pode produzir mais. Conheça nosso produtos e saiba como podemos ajudar você.