Pecuária extensiva e intensiva: entenda a diferença

Pecuária extensiva e intensiva: entenda a diferença
Publicado em: CONFINAMENTO DE GADO PECUÁRIA DE CORTE PECUÁRIA LEITEIRA INTENSIFICAÇÃO

A pecuária pode ser dividida de várias formas. Um das mais comuns é quando separamos pelo tipo de produto. Por exemplo, há uma divisão entre pecuária de leite e pecuária de corte. Contudo, existe também a classificação que divide a pecuária por nível de tecnologia. Ou seja, a pecuária extensiva e intensiva.

O que é Pecuária Extensiva

A pecuária extensiva é a produção com menor nível tecnológico. Ou seja, faz criação de gado a pasto, com baixo investimento e ocupando tanto grandes latifúndios, quanto áreas familiares menores.

Na pecuária extensiva, o rebanho bovino é criado solto. Portanto, com menos chances de gestão precisa dos dados do gado. Afinal, com o rebanho criado solto, fica mais difícil saber se o gado está comendo o suficiente. De fato, a pecuária a pasto e 100% extensiva é mais comum na pecuária de corte. É mais fácil ver fazendas leiteiras adotando o confinamento das vacas, por exemplo.

No Brasil, essa categoria responde por grande parte de toda a atividade agropecuária realizada.

Pecuária Extensiva Vale a Pena?

Pecuária leiteira intensiva

Antes, pecuaristas achavam que a pecuária extensiva era mais barata. Isso não é mentira. Afinal, criar um rebanho bovino a pasto no Brasil, é viável. Pois, há disponibilidade de terras e forragens nutritivas. Contudo, para que a pecuária extensiva seja lucrativa, é preciso fazer um bom manejo de pastagens.

Por outro lado, também é importante monitorar o ganho de peso do gado. Afinal de contas, hoje em dia, não dá para apenas soltar o gado no pasto e esperar bons resultados. Além disso, ainda é importante que o pecuarista invista em suplementação mineral. Pois, um dieta apenas com capins para gado de corte não garantem todos os minerais necessários para a nutrição do gado.

Pecuária Leiteira Extensiva

A pecuária extensiva também funciona para o gado leiteiro, mas é menos comum. Afinal, diferente do gado de corte, vacas leiteiras precisam de cuidados especiais. Como exemplo, temos o protocolo de reprodução, que tem muitas variáveis e a alimentação das vacas e bezerros. Sendo assim, é mais comum que fazendas leiteiras criem o gado em confinamento e alimentem as vacas com rações especiais.

A Importância da Pecuária Intensiva

Se você é um cliente ou já conhece a Fertili há muito tempo, sabe que defendemos a pecuária intensiva. Por muito tempo, acreditava-se que pecuária intensiva era apenas confinamento. Mas hoje vamos aprender que isso é mentira.

Hoje em dia, a pecuária intensiva nada mais é que a pecuária brasileira tradicional com mudanças básicas. Por exemplo, a maioria das fazendas pecuárias é capaz de manter o gado no pasto. Porém, é importante que o pecuarista intensifique a engorda. Mas como fazer isso?

  • Fazendo a manutenção do solo;
  • Plantando capins de mais qualidade;
  • Fazendo o piqueteamento das áreas de pastagem;
  • Gerenciando a capacidade de suporte;
  • Controlando a taxa de lotação.

Desse modo, sabemos que uma fazenda que faz isso, consegue:

  • Produzir mais por hectare;
  • Preservar a fertilidade do solo;
  • Obter bois mais gordos no final do ciclo;
  • Saber exatamente quanto cada hectare de terra produziu.

Ou seja, você aprendeu que pecuária intensiva é transformar a fazenda em uma zona industrial. Enfrentando, podemos dizer que nada mais é do uma fazenda gerenciada por um pecuarista inteligente. Falamos mais sobre isso nas aulas grátis de pecuária intensificada.

Nova Visão Sobre Intensificação da Pecuária

Pecuária Intensiva a Pasto

Por muito tempo, a pecuária era dividida entre extensiva e intensiva. Naquela época, o pecuarista de médio porte era da pecuária extensiva. Para fazer pecuária intensiva, restava apenas as grandes fazendas de gado.

Porém, hoje em dia a realidade é outra. Aqui na Fertili, sempre dizemos. Se sua fazenda não intensifica a produção, você não durará mais 10 anos na pecuária. Ou seja, é preciso pensar na fazenda de gado como uma empresa. Para isso, é fundamental que o pecuarista seja um gestor.

Como Ser Um Pecuarista Gestor

O primeiro passo, para ser um gestor da fazenda pecuária é entender quais os índices mais importantes da produção.

Portanto, se você é um pecuarista de cria saiba: é importante medir:

  • Taxa de prenhez
  • Taxa de mortalidade
  • Abortos
  • Peso dos bezerros
  • Taxa de desmame

Além, disso é fundamental entender do mercado de compra e venda de bezerros para o produtor que vai engordá-lo.

Por outro lado, se você é um pecuarista de recria e engorda, esteja ciente de que será necessário analisar:

  • GMD (ganho médio diário)
  • Arrobas produzidas por hectare
  • Taxa de desfrute
  • Taxa de abate
  • Mercado Futuro

Essas são apenas as mais básicas. O fato é que, um bom pecuarista moderno está no controle da produção. Ele não produz sem medir e sabe onde aplicar os esforços para elevar o nível produtivo da fazenda.