Santa Inês: Ovinos Rústicos e Produtivos Para O Corte

ovinos da raça Santa Inês
Publicado em: Agronegócio , Agropecuária , Cadeia Produtiva Pecuária , Carneiro , Ovelha , Ovinocultura , Pecuária de Corte , Reprodução Ovina , Santa Inês ,

O pecuarista do Brasil já pode ficar de olhos bem abertos para a pecuária ovina de corte. A ovinocultura voltada para a produção de carne tem apresentado resultados satisfatórios em todo o país. Nos últimos anos, os produtos ovinos têm alcançado bons preços e a procura pela carne de ovelha/cordeiro está aumentando. Nesse cenário que gera expectativas, as ovelhas Santa Inês se destacam.  

Origem da Raça

Pecuária de corte com Santa InêsA Santa Inês é originária do Nordeste do Brasil. Pesquisas indicam que elas foram desenvolvidas por um processo contínuo de seleção e cruzamento entre as raças Bergamácia, Morada Nova, Somalis e outras ovelhas Sem Raça Definida (SRD).

Após todo o processo de seleção e cruzamento, surge uma raça de grande porte e sem lã, com aptidão principal para o corte e para a produção de couro.

As ovelhas da raça agregam muito valor à ovinocultura brasileira, tanto por possuir dupla aptidão, quanto por muitas outras qualidades que as tornam eficientes e muito produtivas.

Aptidão E Características Favoráveis

Rusticidade

No geral, ovelhas se alimentam de pasto e cabras comem variados tipos de folhas. Devido a uma adaptação ao clima semi-árido, os animais Santa Inês tem hábitos alimentares muito parecidos com os dos caprinos, se alimentando de folhagens diversas. Tal fato facilita a criação destes animais e concede à raça um ótimo nível de rusticidade. São animais que podem ser criados em sistemas intensivos ou extensivos e apresentam alta resistência à parasitas e enfermidades.

Excelentes Reprodutoras

As matrizes também são excelentes reprodutoras. As fêmeas são reconhecidas pelos frequentes partos duplos e por possuírem boa capacidade leiteira. Elas são ovelhas poliéstricas anuais. Isso significa que podem ser acasaladas e procriar em todas as épocas do ano.

Dupla Aptidão

Ovelhas Santa Inês

Por fim, vale lembrar que esta raça ovina é muito aproveitável em duas aptidões. Produzem carne e pele. A carne é de boa qualidade e com baixo teor de gordura e a pele tem valor elevado, sendo aproveitada pela indústria têxtil.

Características Físicas 

Confira abaixo algumas características que identificam as ovelhas Santa Inês:

  •          As ovelhas Santa Inês são deslanadas, assim possuem pelos curtos e finos, porém muito sedosos.
  •          A pele é pigmentada.
  •          São ovinos de porte médio. Os machos adultos têm peso médio de 80 kg e as fêmeas 60 kg.
  •          Possuem pernas e orelhas compridas.
  •          A ossatura é vigorosa, eles têm troncos fortes e traseiros grandes.
  •          Andam com desenvoltura.

Patrimônio Da Pecuária 

ovinocultura no brasilTodos os atributos físicos e produtivos das ovelhas Santa Inês as tornam um rico patrimônio para a ovinocultura brasileira. Trata-se de uma raça de alta resistência e de boa adaptação ao clima e à vegetação do país, sendo uma garantia de reserva genética. Seu uso em cruzamentos assegura ao pecuarista brasileiro animais de mais qualidade.

No entanto, também possuem características desfavoráveis. Tais como: algumas restrições referentes à carcaça. Mas estas restrições não diminuem o mérito dos ovinos da raça pelos bons resultados em produção de carne.

A Fertili Impulsionando A Sua Produção

O pecuarista criador de ovelhas Santa Inês pode contar com a Fertili para gerenciar melhor o rebanho, ter mais controle sobre o pasto e a cadeia produtiva. Ainda conta com a facilidade para estabelecer contato direto com o mercado, a fim de escoar a produção da carne.

Clique aqui e conheça algumas formas de ampliação da sua criação de ovelhas.