Gado Curraleiro Pé-Duro: Alta Rusticidade e Dupla Aptidão

Gado Curraleiro Pé-Duro: Alta Rusticidade e Dupla Aptidão
Publicado em: AGRONEGÓCIO AGROPECUÁRIA BOI BOI A TERMO BOVINOCULTURA BOVINOS CONFINAMENTO DE GADO FAZENDA GADO DE CORTE GESTÃO PECUÁRIA GESTÃO RURAL PECUÁRIA DE CORTE PECUÁRIA LEITEIRA

Você já ouviu falar do gado Curraleiro? Mais conhecida entre os mais velhos, essa raça não tem a fama de um Nelore, mas também é de grande importância econômica e cultural para o setor agropecuário brasileiro. Quer saber o porquê? Continue com a leitura que a Fertili te conta.

A História de um Veterano

Com mais de 500 anos de criação sobre o solo canarinho, o Curraleiro é tão conterrâneo nosso que merece ter a sua história contada. A pecuária do Pé duro começa lá no período do descobrimento do Brasil, quando os portugueses trouxeram os primeiros exemplares dos taurinos que, mais tarde, se tornaria o que reconhecemos hoje como gado Curraleiro/Pé duro.

Oriunda Europa, mais especificamente da região da Península Ibérica, a raça se popularizou, primeiramente,  no Nordeste brasileiro e por isso teve que se adaptar às condições de seca e calor. O resultado foi um animal de rusticidade e resistência impressionantes.

De onde veio o nome "Gado Curraleiro"?

É certo que se você nunca ouviu falar do Curraleiro Pé-Duro, o nome pode ter te provocado certo estranhamento e, talvez, um grau de curiosidade. Afinal, por que essa raça se chama Curraleiro Pé-Duro?

Gado Curraleiro

De primeira, o termo curraleiro foi utilizado para denominar os homens que se embrenharam sertão a dentro para implantar currais e facilitar a criação de gado. Como o curraleiro foi um dos primeiros taurinos a chegar em solo brasileiro, o termo acabou nomeando a própria raça.

Pé-Duro

O nome Pé-Duro parte da própria rusticidade, do casco da raça, capaz de andar em locais duros, pedregosos e de resistir à longas jornadas. A utilização do termo Pé-Duro para designar esse animal se popularizou no Nordeste, sobretudo na Paraíba e no Piauí.

No final, os dois nomes acabaram se tornando sinônimos e, juntos (Curraleiro Pé-Duro), formam uma denominação considerada como a oficial para a raça.

Aptidão da Raça

[caption id="attachment_565" align="alignleft" width="300"]Vaca Pé Duro Foto Reprodução Jornal UFG[/caption]

Mas e aí, carne ou leite? Bom, o Curraleiro é considerado uma raça de dupla aptidão. A carne produzida pela raça é elogiada pela alta qualidade. É, inclusive, mais macia e saborosa que a dos zebuínos. Além disso, a rusticidade da raça permite que a sua criação seja feita sem a necessidade de uma manejo sanitário severo -com toda aquela lista medicamentos- fator esse que contribui para o sabor da carne.

A produção leiteira, por sua vez, não é tão diferente. O leite das matrizes da raça Curraleiro é marcado por estar dentro dos padrões de de qualidade, apresentando uma boa lactação e bom teor de gordura.

A Produção do Gado Curraleiro Compensa? 

Apesar da obtenção de dados médios de produção, o desempenho do Curraleiro Pé-Duro, assim como o de qualquer outra raça, depende também da sua alimentação, mineralização e dos cuidados básicos de manejo.

De um lado, há matrizes registradas que produzem de 5 a 7 litros de leite diários. Do outro, na pecuária de corte, a raça apresenta uma boa área de olho de lombo e um bom rendimento da carcaça na desossa, principalmente, se tiver sido criada em melhores condições de pastejo.

Principais Características 

O Curraleiro Pé-Duro é um taurino adaptado ao clima tropical, de grande resistência às características do semiárido: suporta seca, calor, estiagem e ataques de parasitas. É um animal de médio e baixo porte e é considerado bastante dócil.

Os machos adultos pesam em média entre 360 a 420 quilos. Enquanto que as fêmeas costumam pesar entre 250 e 300 quilos. Contudo, é bom ressaltar que estes valores são correspondentes à uma criação rústica. Se criado em boas condições de alimento e manejo, o animal desta raça pode alcançar até seus 700 quilos.

Valor Genético e Cruzamento Industrial

[caption id="attachment_564" align="alignleft" width="300"]Boi Pé Duro Foto Reprodução Portal Embrapa[/caption]

Em regiões marcadas pela vegetação de baixa qualidade, elevadas temperaturas e meses de estiagem, a genética do Curraleiro vale ouro! E, por isso mesmo, que produtores têm aumentado o interesse  pelo cruzamento industrial do Pé-Duro. A heterose proporcionada pela raça a torna ainda mais valiosa.

Nesse sentido, é sempre bom se atentar:

  • Na produção de carne, o Pé-Duro é indicado no cruzamento industrial com raças zebuínas. Tais como: guzerá, sindi e claro, o nelore. A raça também pode ser uma boa opção para o acasalamento com as fêmeas conhecidas como fl (angus + nelores).
  • Na pecuária leiteira, o Curraleiro Pé-Duro é indicado para acasalamento com animais de raças com alto potencial produtivo. São exemplos: holandês e jersey. Esse cruzamento resulta em crias caracterizadas pela alta produtividade e rusticidade.

Sustentabilidade

Em tempos de conscientização ambiental, a criação de uma raça que respeita a capacidade produtiva do solo significa economia atrelada à preservação de recursos e mata nativa. A pecuária do Curraleiro é uma opção de equilíbrio: pensar no meio ambiente e pensar na renda das famílias rurais.

O Curraleiro Pé-Duro quase extinto? 

Por longos anos, o Curraleiro foi utilizado para a tração e o fornecimento de alimentos. Contudo, entrou em vias de extinção quando os criadores nordestinos começaram a substituí-lo pelas raças zebuínas, em busca de animais de maior porte. Isso fez com que a raça praticamente desaparecesse de algumas regiões brasileiras.

O Resgate de uma Raça Forte

Apesar da diminuição significativa das criações de Curraleiros, estamos caminhando para um novo cenário graças a um projeto da Embrapa Meio Norte. O montou um plantel no meio do semiárido, no Piauí, para que com ajuda de pesquisadores, criadores seculares e pequenos produtores, a raça saia do perigo de extinção.

Hoje o Curraleiro Pé-Duro já vem sendo melhor reconhecido pelo setor agropecuário. E com razão, né? A raça tem um grande potencial e características que a destacam.

Uma referência Cultural

Reconhecida como raça apenas em 2012, é justo afirmar: foi tardio. O Curraleiro é um animal duro na queda e, junto ao povo sertanejo, caminhou pelo chão sertanejo que pouco dá, garantindo esperança para o sustento das famílias.

Criado pelas bandas nordestinas há muito tempo, o Pé-Duro se fundiu ao cenário e participou de toda a formulação cultural. A raça Curraleiro é de fato um patrimônio histórico-cultural do Sertão, de um povo tão forte quanto ela.

A Fertili na Criação de Curraleiro Pé-Duro

Seja para fins comerciais ou para o sustento da família, manter o seu sustento controlado na palma da sua mão é fundamental. Por isso, conte com a Fertili na hora de organizar produtividade e finanças utilizando o nosso aplicativo de gestão de propriedades e manejo de animais.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece na pecuária e receber mais conteúdos sobre a pecuária 360? Continue acompanhando o Blog da Pecuária e outros canais de relacionamento da Fertili: Grupo Pecuária Inteligente Facebook | Canal Pecuária Inteligente do Telegram | Canal do Youtube | Fertili 360 no Twitter | Fertili 360 no Instagram