Taxa de desfrute: entenda o que é e como calcular

Taxa de desfrute: entenda o que é e como calcular
Publicado em: GESTÃO PECUÁRIA PECUÁRIA DE CORTE METODOLOGIA 360 PRODUÇÃO

A taxa de desfrute é o índice fundamental para todas as fazendas de pecuária de corte. Sejam elas de cria, recria e engorda ou ciclo completo.

Bovinos do Brasil e taxa de desfrute Pois, a taxa de desfrute é diferente da taxa de abate, por exemplo. Porém, muitos pecuaristas confundem. Enquanto a taxa de desfrute mede a capacidade da propriedade de gerar excedentes, a taxa de abate calcula apenas o total de bovinos vendidos ou abatidos.

Portanto, a taxa de desfrute irá mostrar exatamente quanto a fazenda produziu. Seja em arrobas ou em cabeças. Afinal, produzir na pecuária não significa necessariamente vender o gado ou abater. Mas sim, quanto do rebanho total inicial você conseguiu aumentar.

A Taxa de Desfrute como KPI

Por esse motivo, o índice de desfrute é considerado um KPI (Key Performance Indicator). Em tradução livre, uma chave de indicação de performance. Afinal, quanto maior a taxa de desfrute, maior será o índice de produtividade interna do rebanho. 

O Que Influencia a Taxa de Desfrute?

Existem muitos fatores que influenciam a taxa de desfrute de uma propriedade pecuária. Esses, consequentemente, dirão se a fazenda de corte é produtiva ou não. 

São eles: raça, sistema de criação (a pasto ou confinamento), índice de natalidade, idade ao abate, idade à primeira cria, taxa de prenhez, lotação, peso ao abate, índice de abate de fêmeas, entre outros.

Lotação de pasto e taxa de desfrute

Por isso, aqui você irá ler sobre cada um dos fatores que influenciam a taxa de desfrute. Também irá aprender a fazer o cálculo para saber qual a taxa de desfrute da sua fazenda.

Vamos lá!

Raça Predominante do Rebanho

Nosso primeiro tópico é sobre a raça do gado presente na sua propriedade. Afinal de contas, determinadas raças de bovinos tendem a ser mais produtivas. Principalmente, quando tratamos de pecuária de corte. Os rebanhos bovinos no Brasil são majoritariamente formados pelo gado Zebu. Cerca de 80% da produção nacional é constituída por eles. Sua popularidade se deve a fácil adaptação ao clima tropical. 

Entre as diferentes raças Zebu, algumas possuem excelente ganho de peso e resistência aos parasitas e insetos. O gado Nelore, por exemplo, é altamente resistente ao calor e se popularizou ao se adaptar perfeitamente bem ao Brasil.

Bovino Senepol e produtividade

Por outro lado, algumas raças europeias, chamada de taurinas, possuem outras qualidades. A raça Senepol, por exemplo, tem um ciclo de engorda mais curto. O que é um excelente fator. Por isso, alguns pecuaristas optam por fazer o cruzamento entre Nelore e Senepol. Para conferir precocidade às crias e maior rendimento da carcaça. Além da raça Senepol, a raça Angus se destaca em relação à fertilidade e qualidade da carne. Que é macia e gordurosa. Por esses motivos, também é uma raça que interessa a muitos pecuaristas de corte do Brasil.

Vale Apostar em Cruzas para Melhorar a Taxa de Desfrute?

Com certeza! Pecuaristas de cria podem focar em criação ou cruzas de raças com mais qualidades reprodutivas. Já os pecuaristas focados na engorda, devem optar por aquelas com mais facilidade de ganho de peso. Isso facilitará manejos e possibilitará alcançar uma taxa de desfrute satisfatória em menos tempo. Isso é uma estratégia de gestão da pecuária e melhoria dos índices produtivos da fazenda.

Alimentação e Bem Estar Influenciam na Taxa de Desfrute?

Sim. É fundamental focar na qualidade da alimentação do rebanho bovino — por meio do cuidado com o pasto e a suplementação alimentar rica em nutrientes e sais minerais.

Sabemos que a saúde nutricional do gado proporciona aumento da taxa de prenhez, vacas com partos mais bem sucedidos e obviamente a engorda rápida do gado que o produtor de recria tanto busca.

Bem estar do gado e taxa de desfrute

Porém, a boa alimentação deve ser aliada ao manejo eficiente. Garantir o bem estar animal no curral e no pasto é algo que nem precisamos dizer. Pois, hoje sabemos que não dá para desvincular ganho de peso com qualidade da água disponível, prevenção a doenças e estresse e ambientes de qualidade para descanso do gado.

Tudo isso irá impactar em mais partos, menos mortes e bois mais gordos. Resumindo: uma taxa de desfrute mais alta.

Seu Sistema de Criação Dita sua Taxa de Desfrute

O sistema de criação de gado também é decisivo para a produtividade do rebanho bovino. Por isso, também interfere na taxa de desfrute. 

Quando o pecuarista opta pela pecuária extensiva, realizada em grandes áreas de pastagens, mas com menor infraestrutura, o pecuarista usufrui de um baixo custo de produção. Entretanto, precisa lidar de forma dura com a sazonalidade. Lidando com secas contrastantes com as cheias. Isso interfere na manutenção nutricional do rebanho e facilita a perda de peso do gado e o aumento da idade ao abate.

Confinamento ajuda na taxa de desfrute

Porém, há saída. Pecuaristas que optam por criar o gado em sistemas semi-intensivos, como a TIP (terminação intensiva a pasto), ganham em flexibilidade e aceleração do ganho de peso. Com a TIP, o produtor lida melhor com falta de pasto e queda no potencial nutritivo do capim. Afinal, na terminação intensiva a pasto, o gago fica no campo, mas recebe um reforço em suplementação no cocho. A prática acelera o GMD e aumenta a rentabilidade da fazenda.

Já em sistemas intensivos de pecuária, o produtor deverá investir pesado em estrutura de curral, cochos, bebedouros, escoamento de fezes e muito mais. É um manejo diferente. Contudo, que garante maior produtividade. Pois, aumenta o rendimento da carcaça em menos tempo e irá melhorar a deposição de gordura dos bois. Sem falar que oferece muito mais oportunidade de controle do GMD do gado.

Taxa de Lotação e sua Relação com Bem Estar

O pecuarista que deixa o gado no pasto deve estar sempre atento à taxa de lotação. Pois, ela interfere na taxa de desfrute, porque diz respeito a pasto, alimentação e bem estar do gado.

Para calculá-la é simples: o pecuarista deve dividir o número de animais pela unidade de área pastejada.

Saber adequar sua taxa de lotação vai fazer com que:

  • o rebanho inicial se alimente melhor em uma área que oferte alimento suficiente.
  • o pasto não fique subutilizado, nem super-utilizado, mas encontre um equilíbrio de oferta de recursos.

Vejamos:

A boa taxa de lotação diz muito sobre otimização do manejo da propriedade. Já que permite equilibrar o número de cabeças por unidades de área — o que garante a boa forração e os nutrientes necessários para a engorda e a produtividade da fazenda.

Alimentação e taxa de desfrute

Em contrapartida, com a maior oferta de forragem, os bovinos passam a escolher as partes mais nutritivas do capim, gerando desperdícios e pasto menos homogêneo. Além disso, um pasto superlotado pode acarretar a desnutrição do rebanho, o estresse das crias e as degradação do solo. 

Natalidade e Mortalidade o Básico da Taxa de Desfrute

Para a taxa de desfrute subir o rebanho precisa se multiplicar e ter o mínimo de perdas. Se é assim, você deve prezar pela saúde das vacas em primeiro lugar, pela manutenção da saúde dos bezerros recém-nascidos e em seguida pela saúde do gado até a hora da venda ou abate. Isso é de praxe.

São as práticas que falamos antes dessas, no entanto, que irão garantir tudo isso.

Com Calcular Essas Duas Taxas Essenciais?

A taxa de natalidade se refere ao número de bezerros nascidos multiplicado por 100 e dividido pelo número de vacas prenhes no diagnóstico de gestação.

Já a taxa de mortalidade é calculada assim. Faça a contagem total do gado que iniciou o ciclo. Depois subtraia desse total o número de animais que terminaram o período. Em seguida divida o resultado pelo número de animais que iniciaram o período multiplicado por 100.

Taxa de Desfrute e Terminação Rápida: Idade ao abate

A idade ao abate interfere na taxa de desfrute. Pois, quanto mais precoce o abate do animal, menor serão os custos de manutenção por cabeça, assim como maior o capital de giro da fazenda e a produtividade do rebanho.

Como citamos acima, a idade ao abate do boi está diretamente ligada à genética e sistema de criação. Entre o pasto, semi-confinamento e confinamento, o produtor conseguirá abater bovinos mais novos ou mais velhos.

Taxa de Prenhez

O cálculo da taxa de prenhez vai mostrar quanto por cento das suas vacas ficaram prenhes. Ele é importante, porque avalia a efetividade da estação de monta e a qualidade reprodutiva do seu plantel.

Bezerros saudáveis e produtividade da fazenda

Assim, essa métrica irá se relacionar diretamente com a taxa de desfrute. Afinal, capacidade reprodutiva está indiretamente ligada à produtividade em si. Uma vez que estamos buscando multiplicação do rebanho.

Como calcular a Taxa de Desfrute?

Vamos para as contas! A taxa de desfrute é calculada da seguinte forma:

  • a soma do Estoque final (EF)
  • menos o Estoque Inicial (EI)
  • subtraindo as compras (C)
  • mais as vendas (V).

Com essa conta simples, você chegará ao PD, ou seja, Produção do Rebanho. Para que você chegue à Taxa de Desfrute (TD), você irá:

Dividir a Produção do Rebanho (PD) pelo Estoque Inicial (EI). Depois, multiplicar o resultado da divisão por 100. Pronto, esta será sua Taxa de Desfrute.

Veja a formula:

EF + V – EI – C = PD

(PD / EI) * 100 = % TD

A quantidade pode ser calculada em função do número de cabeças ou arrobas. Além disso, o estoque final (EI) será a soma de animais existente no rebanho ao final do período (cabeças vendidas + abatidas + mortas + desaparecidas).

Taxa de desfrute e número de nascimentos

Portanto, a taxa de desfrute ideal muda conforme os diferentes sistemas de produção —  cria, recria/engorda e ciclo completo. Segundo dados do Inttegra (Instituto Terra de Métricas Agropecuárias), os valores considerados ideais para cada sistema são:

  • taxa de desfrute de cria: acima de 35%;
  • de recria ou engorda: acima de 55%;
  • taxa de desfrute de ciclo completo: acima de 45%.

Exemplo Prático do Cálculo da Taxa de Desfrute

Considere uma fazenda de recria e engorda: se no início do período o pecuarista tem 2000 cabeças, compra 700 unidades, vende 2000 cabeças e apura um total de morte de 20 crias, a taxa de desfrute da sua fazenda será de:

TD = [(1680 + 2000 - 2000 - 700) / 1680] x 100 = 58,33%

Agora, Nossa Última Dica

Como você pode perceber, a maior aliada na conquista de uma boa taxa de desfrute é a intensificação da pecuária e a gestão estratégica da fazenda.

Com estratégia e boas práticas de manejo em todas as fases de um ciclo completo na fazenda —  entenda como a Metodologia 360 ajuda você a fazer isso —  é possível melhorar as taxas de desfrute ciclo a ciclo e aumentar a lucratividade do seu negócio. Assim como a qualidade da carne e a confiabilidade da sua empresa pecuária.

Agora que você sabe o que é taxa de desfrute do rebanho e como funciona essa métrica, conheça também o aplicativo pecuário 360 da Fertili e acompanhe de perto esses e outros índices de produtividade da sua fazenda!

Vamos juntos alcançar a precisão de dados na pecuária de corte.